Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

O PODER QUE EMANA DO INFERNO É CONSTITUCIONAL

"E o que é a tese democratista de que o poder emana do povo, senão um culto prestado a esse mesmo povo?"

A idéia de que o poder emana do povo é uma estultice, pois os acontecimentos da história humana são primeiramente guiados por forças que estão além das forças humanas. A história é regida em última instância por Deus, obviamente, mas nela também se desenrola um combate espiritual entre o bem e o mal, entre as forças das trevas e as forças da luz. Logo, as principais causas que regem a história são de origem espiritual: a Providência (que em tudo manda) e o demônio que busca frustrar os planos de Deus e, embora nunca se sobreponha à Providência e nada possa fazer que não seja permitido por ela, pode, no entanto, agir e de fato age na história.
As decisões humanas também interferem na história, mas de modo secundário. Postular que o todo o poder emana do povo é um erro filosófico e um grande truque do demônio para tentar usurpar o poder de Deus. Uma sociedade que se entrega a essa mistificação entrega-se ao poder diabólico, pois deixar de cultuar a Deus para cultuar a si mesmo equivale a cultuar o inimigo de nossas almas. E o que é a tese democratista de que o poder emana do povo, senão um culto prestado a esse mesmo povo? Trata-se de um culto ao homem, do homem antropo-excêntrico como dizia Gustavo Corção.
A Constituição Federal estabelece que: “Todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta constituição”, pelos frutos que vemos da sociedade estabelecida nesse erro, podemos vislumbrar quem são seus reais representantes. Não são certamente aqueles eleitos pelo voto, pois esses são secundários; são, de fato, aqueles que foram precipitados no inferno por ordem do Todo-Poderoso. Exercem mandato por tempo indeterminado, até que se reordene a sociedade ao Reinado Social de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Pobre sociedade! Querendo eleger a si mesma para guiar-se acaba caindo nas garras do maligno. Pobre homem, que querendo ser senhor de si mesmo, elege para si, como real senhor, o pior dos tiranos! Essa é a natureza das coisas. A autonomia das criaturas é limitada: no caso do homem, ele pode sim entregar-se a Deus, ele pode entregar-se ao demônio, mas não pode entregar-se a si mesmo; e quando procura a si mesmo entregar-se, sabemos a quem se entrega, com efeito o enganador disse: “Mas Deus bem sabe que, no dia em que dele comerdes, vossos olhos se abrirão, e sereis como deuses, conhecedores do bem e do mal”; mas o Redentor disse: “Até o cabelo de vossas cabeças estão todos contados”. Cristo prega a dependência que nos conduz à verdadeira liberdade; o demônio prega a falsa liberdade que conduz à opressão do inferno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário