Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Sessão I - Abertura do Sacrossanto Concílio de Trento


CONCÍLIO ECUMÊNICO DE TRENTO
Sessão I
Celebrada no tempo do Sumo Pontífice Paulo III, em 13 de dezembro do ano do Senhor de 1545

A ABERTURA DO SACROSSANTO CONCÍLIO DE TRENTO

Procedimentos Introdutórios
Em nome da Santíssima Trindade, seguem as ordens, constituições, atas e decretos feitos no Concílio Geral, Sacrossanto e Ecumênico de Trento, presidido em nome de nosso santíssimo Cristo Pai e Senhor, por Paulo, por divina providência, Papa III com este nome, pelos reverendíssimos e Ilustrissimos senhores Cardeais da Santa Igreja
Romana, Delegados da Sé Apostólica, Juan Maria de Monte, Bispo da Palestina, Marcelo Cervini, Presbítero da Santa Cruz em Jerusalém, Reginaldo Polo, inglês, diácono de Santa Maria em Cosmedin.
Em nome de Deus. Amém.
No ano do nascimento de nosso Senhor de MDXLV (1545), na terceira convocação, no terceiro Domingo do Advento do Senhor, em que caiu a festividade de Santa Luzia, terceiro dia do mês de dezembro do décimo segundo ano de pontificado, pela providência de Nosso Senhor Jesus Cristo, de Paulo, Papa III, o terceiro com este nome, foi celebrada uma procissão geral na cidade de Trento, desde a Igreja da Santíssima e Única Trindade, até à Igreja catedral, para proceder ao feliz início do Sacrossanto, Ecumênico e Geral Concílio de Trento, e participaram dela os três delegados da Sé Apostólica e o
Reverendíssimo e Ilustríssimo Senhor Cristóvão Madruci, Cardeal Presbítero da Santa Igreja Romana, do título de São Cesário e também dos Reverendos Padres e Senhores Arcebispos, Bispos, Abades, doutores e ilustres e nobres senhores que são mencionados com muitos outros doutores e teólogos, como canonistas e legisladores, e grande número de Barões e Condes, e também o clero e o povo da dita cidade.
Finalizada a procissão, o referido primeiro Delegado Reverendíssimo e Ilustríssimo Cardeal de Monte, celebrou a missa do Espírito Santo, na santa Igreja catedral, e pregou o Reverendo Padre e senhor Bispo de Bitonto. Depois de acabada a missa, deu a benção ao povo, o expressivo Reverendíssimo senhor Cardeal de Monte, e comparecendo depois diante dos mesmos Delegados e Prelados a honrada pessoa do mestre Zorrilla, secretário do Ilustríssimo Senhor Diego de Mandonza, embaixador do Imperador e Rei da Espanha, e apresentou as cartas em que o dito Embaixador pedia desculpas por sua ausência, as quais foram lidas em voz alta. Depois disto, foram lidas as Bulas da convocação do Concílio e imediatamente o expressivo Reverendíssimo Delegado Monte, voltando-se aos Padres do Concílio disse:

Decreto em que se declara a abertura do Concílio.
Tens por bem aceitar e declarar para a honra e glória da Santa e Indivisível Trindade, Pai e Filho e Espírito Santo, para aumento e exaltação da fé e da religião Cristã, extirpação das heresias, paz e concórdia da Igreja, reforma do clero e povo Crstão, e a humilhação e total ruína dos inimigos do nome de Cristo, que o Sagrado e Geral Concílio de Trento tenha inicio e permaneça em exercício?
Responderam todos os presentes: 'Assim o queremos'.

Determinação da Próxima Sessão
Em virtude de estar próxima a festa da Natividade de Jesus Cristo, Nosso Senhor, e seguindo-se outras festividades do ano que termina e do que principia, aceitais por bem que a próxima sessão se celebre na Quinta-feira depois da Epifanía, que será em 7 de janeiro do ano do Senhor de 1546?
Responderam todos: 'Assim o queremos'.

Fonte: http://agnusdei.50webs.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário