Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

1º DE NOVEMBRO, SOLENIDADE DE TODOS OS SANTOS

O templo de Agripa fora consagrado no tempo de Augustus a todos os deuses do paganismo e por esse motivo denominado de Panteão. Bonifácio VIII mandou transladar para lá as relíquias de todos os mártires encontrado nas catacumbas e no dia 13 de Maio do ano 610 dedicou esta nova basílica a Todos os Mártires e a Mãe de Deus. A festa desta dedicação foi retomando com o tempo um caráter universal, sendo mais tarde consagrada a Virgem Santíssima e Todos os Santos, celebrada em dias diferentes nas diversas igrejas, e no ano de 835 fora fixada por Gregório IV no dia 1º de Novembro, Gregório VIII transferiu esta data a dedicação do Panteão. A festa de Hoje recorda pois e celebra a vitória do Deus Verdadeiro contra as falsas divindades do mundo pagão. Em razão de sua origem, a missa de hoje vai buscar numerosos textos da liturgia dos mártires. A Santa Igreja coloca-nos debaixo dos olhos a admirável visão do Céu, a visão dos doze mil inscritos (12 por ser um número perfeito e indica a plenitude) de cada tribo de Israel e da multidão sem conta, procedente de todos os povos, línguas e tribos, todos de pé diante do Cordeiro, vestidos de branco e palmas nas mãos. Jesus Cristo, Maria Santíssima, as falanges dos espíritos bem-aventurados distribuídos em nove coros, os apóstolos, os mártires envoltos na púrpura do sangue que verteram, os confessores vestidos de branco, o coro casto das virgens formam um majestoso cortejo.
Compõe-se dos que na terra andaram nos passos de Jesus, dos pobres de espírito, dos mansos, dos aflitos, dos que sofreram fome e sede de justiça, dos misericordiosos, dos puros, dos pacientes, dos que foram perseguidos pelo nome de Jesus. Alegrai-vos lhe dizia o Mestre, porque a vossa recompensa será grande nos Céus. Entre estes milhares de justos que foram discípulos fiéis de Jesus encontramos muitos de nossos parentes, amigos, filhos de nossa terra e de nossa aldeia, e que agora participam da glória de Cristo, Rei dos reis e coroa dos santos. Ao assistimos a missa de hoje lembremo-nos do sacerdócio de Cristo na terra, exercido invisivelmente nos nossos altares e que se identifica com o que é visivelmente no Céu. Os altares da terra onde reside o cordeiro de Deus e nos altares do Céu onde o cordeiro se ostenta de pé e em estado de vítima são um e o mesmo altar.

Lefebvre, Dom Gaspar. Missal Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960


Nenhum comentário:

Postar um comentário