Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

RITO ANGLICANO

“Devido às controvérsias que a reforma litúrgica pós-conciliar provocou e provoca, resolvi postar alguns artigos e “ritos” diversos aos da Santa Igreja e documentos do CVII para que, os leitores tomem conhecimento.”

OS ANGLICANOS SE PARECEM COM OS CATÓLICOS ROMANOS, OU OS CATÓLICOS ROMANOS SE PARECEM COM OS ANGLICANOS?


Muitas vezes escuto das outras igrejas evangélicas, comentários dando a entender que os Anglicanos podemos ser católicos-romanos disfarçados, ou como se fala mais agora, "precisamos sair do armário." Esta ideia, inclusive, toma força quando os jornais e a TV fala sobre os Anglicanos que se convertem ao Romanismo. Ainda que, uma minoria, eles conseguem aparecer com grande facilidade nos jornais. Por outro lado, neguem escuta dos milhares de católicos-romanos que são recebidos nas igrejas anglicanas cada ano.

Hoje, recebi no Facebook a foto que você podem ver ao início deste artigo. Esta foto mostra o bispo de Roma, Paulo VI, com a delegação de ministros anglicanos e luteranos que ajudaram a refletir sobre a reforma liturgia que aconteceria no Concílio Vaticano II.

Se observamos a foto, podemos ver que somente os ministros protestantes usam camisa clerical, já que Roma só permitiu o uso da mesma depois do Concílio Vaticano II. Deste modo, observamos como esta prenda de vestir de origem presbiteriano (Igreja de Escócia) terminou sendo usada pelos católicos-romanos pela influencia dos Anglicanos e os Luteranos.

Ao mesmo tempo, a Igreja de Inglaterra já afirmou a importância de que o culto fosse em língua do povo no século 16. Isto também seria adotado por Roma no Concílio Vaticano II, em meio dos protestos dos católicos-romanos tradicionalistas.

O Missal Romano que foi desenvolvido a partir do Concílio Vaticano II, recebe uma forte influência do Livro de Oração Comum de Cranmer e o culto luterano de Martinho Lutero. Interessante, descobrir que os católicos tradicionalistas chamam a liturgia surgida a partir do Vaticano II de "missa protestante."

Os dois teólogos mais mencionados no Vaticano II, foram São Augustinho e o Cardinal Newman (um anglicano que se converteu a Roma no século 19). Infelizmente, está influencia não levou a uma maior reforma teológica e de prática que Roma está precisando ainda hoje.

Hoje em dia, o curso Alpha, de origem anglicano, está sendo usado por muitas dioceses católicas-romanas em todo o mundo, inclusive no Brasil. Este é um curso que tem dado uma nova ferramenta de evangelização a Igreja nos últimos 20 anos, dando um grande sucesso aqueles que tem seguido a metodologia de forma correta.

Deste modo, hoje ficou com a dúvida, será que os Anglicanos nos parecemos aos Católicos-romanos? Ou será que os católicos-romanos se parecem aos Anglicanos?

Quando pensamos sobre o culto anglicanos e a missa romana, pode parecer certa semelhante, como também pode parecer certa semelhança entre os sistema político dos Estados Unidos e o sistema político do Brasil, mas a coisa fica ai na semelhança. Na prática e na doutrina, encontramos as grandes divergências.

Com certeza, os Anglicanos também temos aprendido coisas positivas com os católicos-romanos. Contudo, isto não significa que a Igreja Anglicana e a Igreja de Roma sejam a mesma coisa, ou sejamos semelhantes. Simplesmente, mostra o fato de que muitas igrejas cristãs compartem elementos comuns e, ao mesmo tempo, divergentes.

Talvez, encontre Anglicanos que sejam realmente católicos romanos disfarçados em meio do caos religioso atual no Brasil, como também poderá encontrar católicos romanos que sejam verdadeiramente "anglicanos disfarçados." Contudo, isto não é a norma, mas é fruto da incoerência humana e o desejo de ser o que não se é na realidade. Assim, surgem pessoas e grupos chamando-se de Anglicanos, quando, realmente, não passam de ser católicos independentes.

A Igreja Anglicana é uma igreja reformada, protestante e evangélica, que não deixa de ser católica, histórica e antiga.

Somente a Deus seja dada toda a glória.

Josep Rossello é Presidente e Moderador da Igreja Anglicana Reformada do Brasil



Rubricas gerais do Rito Anglicano
1. Recomenda-se a cada comungante, particularmente ao presidente, uma cuidadosa Preparação devocional antes da celebração.
2. O Presidente, que deve ser um Presbítero Ordenado, dirige a celebração. Compete-lhe em exclusivo: dizer a Saudação inicial, a Oração do Dia, a Declaração de Perdão, a Paz e a Bênção; tomar o Pão e o Cálice, e repô-los sobre a Santa Mesa; dizer a Oração Eucarística, partir o Pão consagrado e, em cada celebração, receber o Sacramento, antes ou depois do povo, como entender. Pode delegar a outros Ministros as restantes partes da celebração. Em caso de necessidade, um Diácono ou um leigo, para tal licenciado pelo Bispo, pode presidir ao Ministério da Palavra. O Bispo, se estiver presente, deverá presidir; mas poderá delegar a um Presbítero o que entender.
3. As Saudações entre o presidente e o povo vêm indicadas; mas em outros momentos apropriados (nomeadamente, antes do Evangelho, antes da Bênção e antes da Despedida), o Ministro pode dizer: "O Senhor esteja convosco", respondendo o povo: "E contigo também".
4. O cântico Gloria in Excelsis é omitido nos tempos do Advento e da Quaresma; e pode sê-lo em dias feriais que não sejam Dias Santos.
5. O Sermão, como parte integrante do Ministério da Palavra, é obrigatório nas celebrações de Domingo ou de Dias Santos. Em outros dias, pode haver uma reflexão menos formal sob a forma de devocional.
6. Os Prefácios, quando indicados, são obrigatórios; e podem ser usados sempre que convenientes.
7. Os Gestos do presidente serão os tradicionais, com obrigação de tomar o Pão e o Cálice e repô-los sobre a Santa Mesa, antes da Oração Eucarística.
8. Anúncios e quaisquer comunicações ou proclamações que o presidente, ou o Ministro responsável pela igreja, entenda fazer, ocorrerão antes da Saudação inicial, ou antes do Credo, ou antes da Despedida.
9. Deve guardar-se Silêncio antes da Confissão, bem como depois de cada Leitura Bíblica, do Convite para a Oração dos Fiéis, da Oração Eucarística e da Comunhão.
10. Se não houver o Ministério do Sacramento, o Ministro deverá utilizar-se das formas prescritas para Oração Matutina ou Vespertina, podendo estas ser presididas ainda por leigos ou Diáconos, omitindo-se, neste caso, a Declaração de Perdão e a Bênção.

RITO EUCARÍSTICO I (Há 06 ritos eucarísticos)
Acolhida
Ao entrar o Ministro, um Hino pode ser cantado
O Presidente pode dizer:
Ministro: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. 
Todos:
 Amém.

A Saudação
Ministro: O Senhor esteja contigo! 
Todos:
 E com teu espírito.
ou
Ministro: Graça, misericórdia e paz de Deus, o nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo seja convosco! 
Todos:
 E com teu espírito.

Do Domingo da Ressurreição até o Pentecostes:
Ministro: Aleluia! Cristo ressuscitou! 
Todos:
 Verdadeiramente ressuscitou! Aleluia!

Palavras de Boas-vindas ou Introdução à Celebração
Oração de Preparação _ Coleta pela Pureza
Todos: Onipotente Deus, que vês todos os corações, conheces todos os desejos, e para quem segredo algum está oculto; purifica os nossos corações e pensamentos com a inspiração do teu Santo Espírito, para que te amemos com perfeição, e dignamente engrandeçamos teu santo nome; por Jesus Cristo nosso Senhor. Amém.

Orações de Confissão
Os Dez Mandamentos ou Decálogo (p.250), As Bem-aventuranças (p.251), palavras de conforto ou o seguinte Sumário da Lei pode ser utilizado
Ministro: Nosso Senhor Jesus Cristo disse: Ouve, ó Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor: amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma e todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças. Este é o primeiro mandamento. E o segundo semelhante a este é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há nenhum outro mandamento maior do que estes. E destes dois mandamentos dependem a Lei e os Profetas. 
Todos:
 Senhor, tem misericórdia de nós, e escreve todas as tuas leis em nossos corações, nós te suplicamos.

O Ministro usa a chamada à Confissão própria do tempo ou esta outra:
Ministro: Deus amou ao mundo que deu seu único Filho, Jesus Cristo para salvar-nos de nossos pecados, para ser o nosso advogado no céu, e para nos conduzir à vida eterna. Confessemos os nossos pecados, arrependidos e com fé, com o firme propósito de obedecer aos mandamentos divinos e viver em amor e paz com todos. 
Todos:
 Todo-poderoso Deus, nosso Pai celestial, nós temos pecado contra ti e nosso próximo, por pensamentos e palavras, por omissão, por descuido, por nosso desejo deliberado de pecar. Nós nos arrependemos e confessamos os nossos pecados. Por causa de teu Filho Jesus Cristo, que morreu por nós, perdoa o nosso passado, para que te possamos servir em novidade de vida para a Glória do teu nome. Amém.
Ou
Todos: Misericordioso Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, nós confessamos que temos pecado por pensamentos, palavras e obras. Nós não temos Te amado de todo nosso coração, nem amado ao nosso próximo como a nós mesmos. Em tua misericórdia perdoa a nós que recorremos a Ti, ajudando-nos a emendarmo-nos, e sermos dirigidos por ti, para que sejamos justos, misericordiosos e andemos segundo o Teu querer, ó nosso Deus. Amém.

Ou com algumas Sentenças penitenciais o Kyrie pode ser usado:
Ministro: Senhor, tem piedade de nós. 
Todos:
 Senhor, tem piedade de nós. 
Ministro: 
Cristo, tem piedade de nós. 
Todos:
 Cristo, tem piedade de nós. 
Ministro: 
Senhor, tem piedade de nós. 
Todos:
 Senhor, tem piedade de nós.

O presidente diz:
Ministro: Todo-poderoso, Deus de todos os que verdadeiramente se arrependem, tenha compaixão de nós, perdoe e liberte-nos de todos os nossos pecados, confirme-nos e fortaleça-nos em toda bondade, e nos guarde para a vida eterna; mediante Jesus Cristo nosso Senhor. 
Todos:
 Amém.

Gloria in Excelsis
O Gloria in excelsis pode ser dito (menos no Advento e na Quaresma)
Ministro: Glória a Deus nas alturas, e na terra paz, boa vontade entre os homens.
Todos: 
Nós te louvamos, bendizemos, adoramos, glorificamos e te damos graças por tua grande glória. Ó Senhor Deus, Rei do Céu, Deus Pai Onipotente. Ó Senhor, unigênito Filho Jesus Cristo; Ó Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho do Eterno Pai, que tiras os pecados do mundo, tem misericórdia de nós. Tu que tiras os pecados do mundo, recebe a nossa deprecação. Tu que estás sentado à destra de Deus Pai, tem misericórdia de nós. Porque só tu és Santo; só tu és o Senhor; só tu, ó Cristo, com o Espírito Santo, és altíssimo na glória de Deus Pai. Amém.

A Coleta do Dia
Depois de um momento de Oração silenciosa, o presidente faz a Coleta do Dia(pp.280 a 333) - (noPróprio do tempo, ver Lecionário da pp.347 a 358)

A Liturgia da Palavra
Leitura(s)
Depois de cada leitura pode ser dito:
Ministro ou leitor: Palavra do Senhor!
Todos:
 Graças a Deus!

Um Salmo, cântico ou Hino
Aclamação ao Evangelho
Leitura do Evangelho

Quando o Evangelho for anunciado, deve-se dizer:
Ministro: Ouçamos o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo... 
Todos:
 Glória a Te seja dada, ó Senhor!
No final:
Ministro: Este é o Evangelho do Senhor! 
Todos:
 Louvado sejas, ó Cristo.

Sermão
O Credo
Aos domingos, festas especiais da Igreja ou à discrição do presidente, o Credo Apostólico, o Niceno ou outra Afirmação de Fé (p.612)
Todos: Creio em Deus Pai Todo-poderoso, Criador do Céu e da Terra; e em Jesus Cristo seu único Filho, nosso Senhor: o qual foi concebido por obra do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria; padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu ao Hades; ressuscitou ao terceiro dia; subiu ao céu, e está sentado à mão direita de Deus Pai Todo-poderoso: donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na santa Igreja Católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição do corpo; e na Vida Eterna. Amém.

Orações de Intercessão
Usualmente devem ter esta sequência:

• Pela Igreja de Cristo
• Pela criação, sociedade humana, pelo presidente e demais autoridades
• Pela comunidade local
• Pelos que estão sofrendo
• Pela comunhão dos santos

Após cada pedido, deve ser dito:
Ministro: Senhor, na tua misericórdia, 
Todos:
 Ouve a nossa oração.
Ou
Ministro: Ouve-nos, Senhor. 
Todos:
 Senhor, bondosamente, ouve-nos.

E ao final
Ministro: Misericordioso Pai,
Todos:
 Aceita as nossas orações por intermédio de nosso Salvador Jesus Cristo. Amém.

Liturgia Sacramental
A Paz
Ministro: A paz seja com todos vocês! 
Todos:
 E com teu espírito.
 
Ministro
: Saudemo-nos uns aos outros com a Paz do Senhor.

Todos se saúdam, enquanto um Hino ou cântico é executado

Preparação da Santa Mesa
Recebendo o Pão e o Vinho (Ofertório)

Um Hino pode ser cantado
Ofertas podem ser apresentadas neste momento, seja em espécie, seja em gêneros
O Pão e o Vinho são colocados sobre a Santa Mesa
Uma ou mais Orações podem ser ditas
O presidente recebe o Pão e o Vinho trazidos por elementos da comunidade

Prefácio e Sanctus
Uma delas pode ser usada
Ministro: O Senhor esteja convosco! 
Todos:
 E com teu espírito.
Ou
Ministro: O Senhor está aqui! 
Todos:
 Seu Espírito está conosco.
 
Ministro
: Elevemos os nossos corações! 
Todos: 
Ao Senhor os elevamos.
 
Ministro
: Demos graças ao Senhor, nosso Deus. 
Todos: 
É digno e justo fazê-lo.
 
Ministro
: Verdadeiramente é digno e justo, salutar e razoável que sempre, em todo tempo e lugar, demos graças a Ti, o Deus Santo, Deus Pai Onipotente, através de Jesus Cristo.

Segue Prefácio Próprio (p.244)
Ministro: Por isso com todos os anjos e santos vos louvamos a uma só voz dizendo (cantando): 
Todos:
 Santo, Santo, Santo. Senhor Deus dos Exércitos. Toda a terra está cheia da sua glória. Bendito o que vem em nome do Senhor! Glória te seja dada, ó Cristo! Hosana nas maiores alturas!

Oração Eucarística
Usa-se uma Oração Eucarística adequada ao tempo litúrgico (Ver seção própria Orações Eucarísticas pp.195-220)
Pode-se dizer ao final:
Ministro Grande é o Mistério da Fé: 
Todos:
 Cristo morreu. Cristo ressuscitou. Cristo voltará.
ou
Ministro: Jesus Cristo é Senhor! 
Todos:
 Salvador do mundo, que sobre a cruz efetuou a nossa redenção, salva-nos, ajuda-nos, nós humildemente suplicamos.

A Oração do Senhor
Ministro: Oremos como nosso Salvador nos ensinou: 
Todos: 
Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dá hoje. E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal; pois teu é o Reino, e o poder, e a glória para sempre. Amém.

Partindo o Pão
O presidente quebra o Pão consagrado
Ministro: Nós partimos este Pão para distribuí-lo aos de Cristo. 
Todos:
 Embora sendo muitos, somos apenas um, porque nós todos repartimos o Pão.
Ou
Ministro: Todas as vezes que comemos deste Pão e bebemos deste Cálice, 
Todos:
 Anunciamos, Senhor, a Tua morte, enquanto esperamos tua vinda!

Agnus Dei
Todos: Cordeiro de Deus que tiras o pecado do mundo, tem piedade de nós!
Cordeiro de Deus que tiras o pecado do mundo, tem piedade de nós!
Cordeiro de Deus que tiras o pecado do mundo, dá-nos a paz!

Recebendo a Comunhão
O presidente dirá um destes convites à comunhão
Ministro: Aproximemo-nos com fé. Recebamos o Corpo de nosso Senhor Jesus Cristo que foi dado por nós, e seu Sangue derramado por nós. Comamos e bebamos em memória de sua morte e ressurreição e alimentemos o nosso coração pela fé e com ação de graças!
Ou
Ministro: Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Bendito seja aquele que é convidado para a ceia. 
Todos:
 Senhor, eu não sou digno que entres em minha morada, mas dize uma palavra e minha alma será salva.
Ou
Ministro: Um santo presente de Deus para o santo povo de Deus: 
Todos:
 Jesus Cristo é Santo. Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus Pai.
Ou da Páscoa ao Pentecostes
Ministro: Aleluia. Cristo nossa Páscoa foi imolado por nós. 
Todos:
 Por isso estamos em festa. Aleluia.

O presidente e o povo recebem a comunhão
Durante a comunhão Hinos ou cânticos podem ser cantados
Se os elementos consagrados não forem suficientes, basta o Ministro repetir o memorial segundo Paulo aos Coríntios, no Capítulo 11
Se sobejarem elementos consagrados, devem ser consumidos pelo Ministro e assistentes após a celebração, de forma discreta

Oração após a Comunhão
Alguns instantes de silêncio
Todos: Amém.

A Despedida
Um Hino pode ser cantado
Avisos podem ser dados aqui
O presidente abençoa o povo com a Bênção Apostólica, Aarônica ou outra

FONTE RITO LITÚRGICO I: www.dar.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário