Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Apocalipse de Pedro


Apocalipse de Pedro, livro apócrifo surgido provavelmente nos meados do sec II, entre 125 e 150 dC e atribuído ao príncipe dos apóstolos, São Pedro.
Até meados do século V fazia parte da liturgia de algumas igrejas na Palestina, sendo abandonado a sua leitura após a definição do canôn pela Igreja, final século IV.
Durante os séculos sobraram apenas alguns fragmentos e por citações de Clemente de Alexandria em suas obras. Em 1910 foi descoberto um texto em etíope. (Introdução do blog - http://refletirhoje.blogspot.com.br/)

Apócrifos – Apocalipse de Pedro (fragmento grego de Akhmin) (atribuído a São Pedro)
1. … Muitos serão falsos profetas e ensinarão caminhos diversos e doutrinas de perdição 2. E chegarão a ser filhos da perdição. 3 Então Deus virá a meus fieis, os que têm fome e sede e estão aflitos e purificam suas almas nesta vida, e julgará aos filhos da iniqüidade.
4. também disse o Senhor: Vamos a montanha e oremos. 5.e vindo com Ele, nós os doze apóstolos, lhe suplicamos que nos mostrasse a um de nossos irmãos justos, que haviam morrido, para que pudéssemos ver que tipo de forma tinham; e tomando valor, também pudemos animar aos homens que nos ouvissem.
6. E quando oramos, repentinamente apareceram dois homens parados para o Leste em frente ao Senhor, a quem não podíamos ver. 7. Emitiam um raio como do sol de seus semblantes, e suas vestiduras brilhavam de um modo jamais visto por olhos humanos. Não havia boca capaz de expressar, nem coração que pudesse conceber, a gloria com que estavam dotados, nem a beleza de seu aspecto. 8. E quando os olhamos, ficamos maravilhados, porque seus corpos eram mais brancos que a neve e mais vermelhos que as rosas; 9. E o vermelho se unia ao branco com tal beleza que não podia expressá-la com palavras. 10. Seus cabelos eram lisos e brilhantes e caiam elegantemente por seus rostos e por seus ombros como uma grinalda tecida com plantas aromáticas e flores de cores variadas, ou como um arco-íris no céu. Tal era sua aparência.
11. E vendo sua beleza, ficamos maravilhados neles, por sua repentina aparicão. 12. E me aproximei do Senhor e lhe disse: Quem são eles? 13. Me respondeu: Estes são os irmãos de vocês, os justos, cujo aspecto desejavam ver. 14. E lhe disse: E onde estão todos os justos, e de que tipo é o mundo (eón) no qual estão e tem esta gloria?
15. E o Senhor me mostrou uma região muito grande fora deste mundo, com luz extremamente brilhante, onde os raios de sol iluminavam o ambiente; e a terra era fértil, com brotos que nunca murchavam; E Cheia de espécies e plantas sempre florescentes e incorruptíveis, produzindo frutos benditos. 16. E havia tanto perfume que o aroma Chegava inclusive até nós.
17. E os habitantes desse lugar se vestiam como anjos resplandecentes, e suas vestimentas eram de acordo com a sua terra. 18. E haviam anjos revoando ao redor deles. 19. E a glória dos nativos era a mesma, e com uma só voz jubilavam ao Senhor, regozijando-se nesse lugar. 20. O Senhor nos disse: Este é o lugar dos líderes (sacerdotes principais) de vocês, os homens justos.
21. Vi também outro lugar em frente a este, terrivelmente triste, e era um lugar de castigo, e os que eram castigados e os anjos que os castigavam vestiam preto, em consonância com o ambiente do lugar. 22. E alguns dos que estavam ali estavam pendurados pela língua: estes eram os que haviam blasfemado do caminho da justiça; debaixo deles havia um fogo flamejante e os atormentava.
23. E havia um grande lago, cheio de lama ardente, onde se encontravam alguns homens que haviam se separado da justiça; E os anjos encarregados de atormentar-los estavam encima deles.
24. Também havia outros, mulheres, que estavam penduradas pelos seus cabelos acima desta lama incandescente; estas eram as que haviam praticado o adultério. E os homens que haviam se unido a elas na impureza do adultério, eram suspensos pelos pés e tinham suas cabeças suspendidas em cima da lama, e diziam: Não acreditávamos que teríamos que vir parar neste lugar.
25. E vi aos assassinos e a seus cúmplices jogos em um lugar estreito, cheio de peçonhentos répteis, e eram mordidos por estas bestas, e se mexiam naquele tormento. E em cima deles haviam vermes que assemelhavam a nuvens negras. E as almas dos que haviam sido assassinados estavam ali e olhavam o tormento daqueles assassinos e diziam: Oh Deus, retos são teus juízos.
26. Muito perto dali vi outro lugar estreito, onde iam parar a queda e a gravidade dos que ali sofriam tormento, e se formava ali como um lago. E ali haviam mulheres sentadas, submergidas naquele lamaçal até a garganta; e em frente a elas, sentados e chorando, muitos meninos que haviam nascido antes do tempo; e deles saiam uns raios como de fogo que feriam os olhos das mulheres; estas eram as que haviam concebido fora do matrimonio e fizeram aborto.
27. E outros homens e mulheres eram queimados até sua metade, e levados a um lugar obscuro e golpeados por espíritos malvados; e suas entranhas eram devoradas por vermes que nunca acabavam. E estes eram os que haviam perseguido aos justos, e os haviam entregue a morte.
28. E perto daqueles, haviam novamente homens e mulheres que mordiam seus próprios lábios em tormentos, e eram erguidos por um ferro incandescente em seus olhos. E estes eram os que haviam blasfemado e difamado o caminho da justiça.
29. E enfrente a estes, outros homens e mulheres mordiam suas línguas, e tinham fogo ardente em suas bocas. E estes eram os que haviam sido mentirosos.
30. E em outro lugar haviam pedras mais pontiagudas que espadas ou que setas, incandescentes; e uns homens e mulheres esfarrapados, com farrapos imundos, rodavam sobre eles em tormento. E estes eram os que haviam sido ricos e confiavam em suas riquezas, e não se compadeciam dos orfanatos e as viúvas, e desdenhavam os mandamentos de Deus.
31. E em outro grande lago, cheio de matéria inorgânica (pus), sangue e lama ardente, se encontravam uns homens e mulheres sobre seus joelhos. E estes eram os que haviam sido ambiciosos (agiotas), e demandavam interesse sobre interesse.
32. E outros homens e mulheres eram jogados dentro de um grande abismo, e quando chegavam ao fundo, eram conduzidos novamente até acima por aqueles que estavam sobre eles, e voltavam a ser jogados, e seu tormento não tinha fim. E estes eram os que haviam profanado seus corpos se comportando como mulheres (homossexuais), e as mulheres que estavam com eles eram as que haviam se deitado entre elas, como se fossem homens com mulheres (lésbicas).
33. E junto ao abismo estava um lugar cheio de fogo, e ali se encontravam os homens que haviam feito com suas próprias mãos imagens para si mesmos substituindo a Deus. E junto a estes estavam outros homens e mulheres com varas de fogo, e se golpeavam uns aos outros, e não cessavam de atormentarem-se desta maneira.
34. E, perto deles, outros homens e mulheres se queimavam, mexiam, e assavam. E estes eram os que haviam abandonado o caminho de Deus.
* * *
Fonte: Escrituras (http://escrituras.tripod.com/)
Tradução: Wilson Reis Lopes de Melo Pinto

2 comentários:

  1. Qual veracidade desse apocrifo ter sido escrito mesmo por Pedro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Senhor era,foi e é poderoso, porque não poderia Ele ter mostrado a seus discípulos coisas como estas? os homens são mais enquadrados a asseitar aquilo que lhe é próprio e que lhes faz bem.

      Excluir